Gladston Salles

O amor é o tudo no nada que somos

Textos

DE REPENTE A BRISA DO MAR...

 
De repente a brisa do mar...acariciando o meu rosto
marcado pelo desgosto de antigas desilusões.
Por um instante, pensei que era o seu beijo
repleto de ternura que jamais esqueci.
O tempo passou, mas não consigo me livrar das recordações
que persistem como o vai e vem das ondas...
Estou só diante da imensidão do mar que é o meu refúgio.
Nessa tarde de verão sou um barco à deriva,
uma ilha deserta, um cais sombrio,
um náufrago, uma gaivota ferida...
Meus olhos fatigados anseiam pelo seu sorriso
que tantas vezes enfeitou o meu caminho.
De repente a brisa do mar...como um toque especial de carinho
fazendo renascer o meu sonho perdido.
Mas, logo volto à realidade. Você está tão distante...
É só mais um devaneio.
De repente a brisa do mar...
Que pena. Tão fugaz!
Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 04/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras